Dia Internacional da Mulher

Compartlhar:
Publicado em: 08/03/2017    Autor(a): Josiane Benedet
Dia Internacional da Mulher

A data de 08 de março foi instituída para homenagear 125 operárias que morreram queimadas num incêndio em uma fábrica têxtil em 1911, nos Estados Unidos, durante uma reivindicação por melhores condições no trabalho.

Embora a luta das mulheres por respeito, dignidade, justiça e direitos iguais aos dos homens, principalmente no mercado de trabalho, date de muito antes, o dia internacional da mulher foi reconhecido oficialmente pela Organização das Nações Unidas em 1977.

E no trânsito, muitas conquistas também foram alcançadas. A primeira mulher a ter habilitação no Brasil foi Maria José Pereira Barbosa Lima, em 1932. A partir daí, muitas outras mulheres foram em busca desse direito. Uma delas é Dona Vanda Gnann, que ano passado, aos 91 anos de idade, conquistou sua primeira habilitação em Ibiporã, norte do Paraná.

De acordo com o Detran PR, as mulheres correspondem a 34,58% dos 5.504.319 motoristas habilitados no estado. São 1.908.803 mulheres que possuem permissão para dirigir e devem seguir as leis à risca, assim como os condutores homens. Porém, algumas peculiaridades do universo feminino causam dúvidas nas motoristas:

– Dirigir de salto alto, pode? O Código Brasileiro de Trânsito é claro: não é permitido dirigir “usando calçado que não se firme nos pés ou que comprometa a utilização dos pedais”. Ou seja, o salto alto e sandálias rasteirinhas tipo chinelo são considerados de risco. A infração é média com multa de R$ 130,16 e 4 pontos na carteira.

– E dirigir maquiando-se? Nenhum motorista deve tirar as mãos do volante a não ser para trocar a marcha. Ou seja, maquiar-se enquanto dirige não pode, também é infração média com multa de R$ 130,16 e 4 pontos na carteira.

Agindo de maneira correta e seguindo as leis de trânsito, as mulheres contribuem para um trânsito mais seguro.

A equipe do IPTRAN deseja que, não apenas o dia de hoje, todos os dias sejam especiais na vida das mulheres. E faz aqui também uma singela homenagem à fundadora do Instituto Paz no Trânsito, Deputada Christiane Yared, que com tamanha força, garra e determinação está lutando para proporcionar a todos um trânsito mais seguro. Um trânsito com paz.